Alex Alves: uma jornada de cinco anos dos 10K no Rio Antigo aos 235K da Ultra dos Anjos

Alex Alves: uma jornada de cinco anos dos 10K no Rio Antigo aos 235K da Ultra dos Anjos

19 de outubro de 2018 0 Por Paulo Prudente

A rotina do carioca Alexsandro Pereira Alves, de 39 anos, não é muito diferente da maior dos trabalhadores brasileiros. Correria para cuidar da família – é casado e pai de duas filhas -, para chegar ao trabalho e para dar conta de uma dura jornada semanal. Exceto por um detalhe: Alex Alves é ultramaratonista e consegue encaixar nesta rotina, longos treinos para encarar provas de 100, 150, 200Km…

Alex é garçom na Confeitaria Colombo, uma das mais tradicionais casas do ramo no Rio de Janeiro. E foi justamente por trabalhar lá que começou a correr, em agosto de 2013, depois de passar alguns anos no sedentarismo.

Na época a empresa apoiava o Circuito Rio Antigo e ganhou 30 inscrições para distribuir entre os funcionários. E Alex foi um dos sorteados para correr a Etapa Praça Tiradentes. Correu seus primeiros 10K. Foi bem, se animou e procurou um profissional especializado para dar qualidade e direção aos seus treinos.

A evolução não demorou a aparecer e assim foram muitas provas de 5 e 10K, algumas meias até a prova-alvo, em junho de 2014: a Maratona do Rio. A facilidade com que chegou à distância fez Alex perceber que poderia ir além.

O interesse por distâncias maiores, as ultras, fez com que ouvisse falar muitas vezes em Márcio Villar, quem teve a oportunidade de conhecer. Através dele começou a descobrir o fantástico mundo das ultramaratonas. Em março de 2016 entro de vez para o clube, fazendo sua primeira ultra de 12h, numa pista de 900 metros.

Atualmente, Alex treina com os professores Rodrigo e Talita Machado, na Running Monster Endurance, assessoria especializada em trail running. Uma rotina dura com treinos de corrida seis vezes na semana, mais duas ou três sessões de musculação. Muitas vezes duas sessões de treino no mesmo dia. Entre um treino e outro, o orgulho de trabalhar num lugar que faz parta da história do Rio de Janeiro e por onde já passaram reis, rainhas, presidentes, grandes escritores e poetas consagrados.

E enquanto vai regando o sonho de correr uma das provas do UTMB – Ultra Trail du Mont Blan, o solo sagrado do trail run, Alex não se esquece de quem fez parte de jornada até aqui: David Mattos – gerente da Confeitaria Colombo -, que acompanha e incentiva até hoje; os amigos da vida toda Roberto Granda (Beto), José Prata, Antônio Feliz, Itamar Francisco e Hélio Brito. E os amigos que os treinos lhe trouxeram na academia: Dirceu Santana, Raphael Defelippe, Rafael Ribeiro, Fábio Willian, Mário, Dudu e Douglas Costa.

O currículo:

2016

  • Ultra 12h de Macaé – 10º geral e 2º na faixa, com 101Km
  • Extremo Sul Ultramarathon 226Km – 22º geral, em 52h39

2017

  • Ultra 12h de Macaé – 8° geral e 2° na faixa, com 107 km
  • APTR Ultra de Videiras 120Km – 3º na faixa etária
  • Extremo Sul Ultramarathon 226Km – 3° geral, em 34h53

2018

  • Campeonato Fluminense de Corridas Montanha 24Km – 7º geral e 2º na faixa, em 2h09
  • TUTAN 100Km – 6° geral, em 13h49
  • UAI Ultra Internacional dos Anjos 235Km SURVIVOR – 5º geral, em 40h46

 

MARATONAS

  • Correu quatro, todas abaixo de 3h45